quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Briga entre cães faz amizade acabar





No Parque das Orquídeas, dois cães de raça, um pit bull e um bull terrier, foram criados juntos desde filhotes. Sempre se deram bem, mas depois de 3 anos de convívio, eles se atacaram. Quase brigaram até a morte. Com muitos ferimentos, foram atendidos na MinasVet.
A causa da briga é desconhecida. Segundo o veterinário Paulo César Cecílio Ribeiro, esse tipo de rivalidade é comum até entre aqueles que vivem juntos há muitos anos. Pode ocorrer com cachorros de qualquer raça, mas há maior probabilidade com animais de porte grande e de índole forte.
Há vários motivos para uma briga. Toda cachorra no cio fica irritada e pode atacar cães machos e fêmeas. Quando alguém joga um só alimento para dois ou mais animais, ocorre disputa. O local de dormir e a vasilha de comida são objetos de posse. Ciúme do dono também leva ao conflito.
No caso destes dois cães, o veterinário Paulo acredita que o motivo foi estresse, talvez causado pelo cheiro de uma fêmea no cio. Nessas situações, se a briga foi interrompida pelos próprios animais, e um deles mostrou respeito pelo outro, poderão continuar juntos. Mas quando há intenção de machucar ou matar um ao outro, eles deverão viver separados depois da briga.